UMA REFLEXÃO APOIADA NA AVALIAÇÃO IN LOCO SOB A ÓTICA DA TEORIA GERAL DE SISTEMAS

Thiago Henrique Almino Francisco, Yuri Borba Vefago, Willian Nunes Bittencourt, Alexandre de Moraes Ramos

Resumo


O artigo preleciona contextualizar a avaliação in loco, que é um processo que compõe o SINAES, sob a ótica da Teoria Geral de Sistemas, um elemento interdisciplinar que orienta a produção de conhecimento em nível de gestão. A fundamentação teórica trata das considerações gerais sobre os construtos que envolvem o problema, com ênfase para a TGS, para o histórico da avaliação da educação superior e para o SINAES, enquanto sistema que suporta a avaliação institucional da educação superior. Os procedimentos metodológicos que orientam o trabalho apontam para uma perspectiva interpretativista, sob a orientação de uma pesquisa bibliográfica, constituída a partir da revisão da literatura que sustenta o tema. Os resultados demonstram que a avaliação in loco, que possui seus princípios articulados ao SINAES, tem requisitos necessários para ser considerada um elemento norteador do SINAES enquanto sistema. As considerações, a partir de uma visão integrada dos construtos envolvidos no trabalho, apontam para uma reflexão sobre a importância do entendimento da avaliação como um caráter sistêmico e processual. Sob a ótica da teoria geral de sistemas, o processo de avaliação in loco pode ser observado a partir de uma perspectiva processual, que envolve as operações, agentes e processos que permitem atingir os objetivos do processo. Nesse sentido, entendendo-a como um elemento sistêmico, a partir da TGS e possível identificar a dinamicidade sistemática do processo a partir de todos os elementos que interagem, de forma convergente, para que os resultados da avaliação in loco possam ser observados.

Texto completo:

PDF

Referências


Algumas referencias incluídas:

ALVES, João Bosco da Mota. Teoria Geral de Sistemas: Em busca da interdisciplinaridade. Instituto Stela: Florianópolis, 2012.

BERTOLIN, Júlio C. A transformação do SINAES: da proposta emancipatória à Lei híbrida. Avaliação. Campinas, v. 9, n. 4, p. 67-97, dez, 2004.

BRASIL. Decreto No3.860, de 09 de julho de 2001. Dispõe sobre a organização do ensino superior, a avaliação de cursos e instituições, e dá outras providências. Acessado em: 10/04/2011. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/DecN3860.pdf. Casa Civil 2001.

BRASIL. Lei Nº 9.131, de 24 de novembro de 1995. Altera dispositivos da Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9131.htm. Acesso em: 21/02/2015.

BRASIL. Portaria normativa No 23 de 29 de dezembro de 2010. Altera dispositivos da Portaria Normativa nº 40, de 12 de dezembro de 2007, que Institui o e-MEC, sistema eletrônico de fluxo de trabalho e gerenciamento de informações relativas aos processos de regulação, avaliação e supervisão da educação superior no sistema federal de educação, e o Cadastro e-MEC de Instituições e Cursos Superiores e consolida disposições sobre indicadores de qualidade, banco de avaliadores (Basis) e o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE) e outras disposições. Disponível em:. Acesso em: 12 abr. 2011.

DIAS SOBRINHO. Jose. Qualidade, avaliação: do SINAES a índices. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 13, n. 3, p. 817-825, 2008.

DOURADO, Luiz Fernandes. Políticas e gestão da educação superior: múltiplas regulações e reforma universitária no Brasil. VII Seminário Redestrado, 2008.

FRANCISCO, Thiago Henrique Almino. Análise das ações que confirmam a relação entre IGC e o PDI: Um estudo em Faculdades Isoladas no sul de Santa Catarina. Dissertação 186 fls. Programa de Pós-Graduação (Mestrado Profissional) em Administração Universitária da Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2012.

FRANCISCO, Thiago Henrique Almino; MELO, Pedro Antônio de; NUNES, Rogério Silva; MICHELS, Expedito; AZEVEDO, Maria Ines Nava. Contribuições da avaliação in loco como fator de consolidação dos princípios estruturantes do SINAES. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 17, n. 3, p. 851-876, 2012.

FRANCISCO, Thiago Henrique Almino; NAKAYAMA, Marina Keiko; SOUZA, Izabel Regina de; ZILLI, Júlio Cesar de Farias. Os indicadores de qualidade como instrumentos de governança: iniciando a experiência em um curso de Administração. ANAIS. Encontro Nacional dos Cursos de Graduação em Administração – Administração e Sustentabilidade. (ENANGRAD). Fóz do Iguaçu, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Eletrônica Científica do CRA-PR - RECC

##submission.license.cc.by4.footer##