APRENDIZAGEM EM EMPREENDEDORISMO EM UM CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE UMA UNIVERSIDADE ESTADUAL NO SUL DO BRASIL

Ligia Greatti, Elizabeth Gralik, Francisco Giovanni David Vieira, Vilma Meurer Sela

Resumo


O empreendedor é visto como o agente que, de forma inovadora, provoca mudanças econômicas por meio da introdução de novos produtos e serviços no mercado, novas formas organizacionais e geração de novos empreendimentos. O ensino do empreendedorismo durante a formação de um novo profissional tem sido considerado como vital para o seu sucesso, principalmente em um curso de administração. À luz desta realidade, o objetivo deste artigo é descrever as expectativas dos acadêmicos do curso de Administração de uma Universidade Estadual da Região Sul do Brasil no que se refere ao aprendizado em empreendedorismo, bem como se o curso vem atendendo tais expectativas. Os procedimentos metodológicos do estudo envolveram a utilização de pesquisa de caráter descritivo e quantitativo, com trabalho de campo junto aos alunos sobre os seguintes aspectos: o perfil social dos acadêmicos, sua aprendizagem em empreendedorismo e suas expectativas e pretensões com relação ao curso de Administração da Universidade em questão. Os resultados revelam que os alunos ingressam no curso com a intenção de abrir um negócio próprio, todavia essa intenção se arrefece ao longo do tempo. Outro aspecto considerado importante é que os alunos esperam uma formação generalista que os permita atuar em todos os tipos de empresas. Verificou-se, ainda, que existe a necessidade do ensino de práticas empreendedoras e que, embora o estudo tenha sido realizado em uma instituição específica, tal necessidade reivindica uma discussão sobre o ensino e a aprendizagem em empreendedorismo como uma prática necessária nas instituições de ensino superiores de um modo geral.

Texto completo:

PDF

Referências


BAFFI, M. A. T. Projeto Pedagógico: um estudo introdutório. In.: BELLO, José Luiz de Paiva. Pedagogia em Foco. Rio de Janeiro, 2002. Disponível em: http://www.pedagogiaemfoco.pro.br/gppp03.htm. Acesso em 10/02/2012.

BERNARDES, C., MARCONDES, R. C. Criando Empresas para o Sucesso. São Paulo: Saraiva, 2004.

COOPER, D. R. & SCHINDLER, P. S. Business research methods. McGraw-Hill. Irwin, 2000.

DEGEN, R. J. O empreendedor: fundamentos da iniciativa empresarial. São Paulo: McGraw-Hill,1989.

DEMO, Pedro. Teoria e Prática do Projeto Pedagógico. UnB, Brasília, outubro de 2000. Disponível em http://www.escola2000.org.br/pesquise/texto/textos_art.aspx?id=25. Acesso em 26/02/2012.

DIRETRIZES Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Administração. Resolução nº 4, de 13 de julho de 20005. Diário Oficial da União, Edição, Número 37, páginas 26 e 27, de 19/07/2005.

DORNELAS, J.C.A.Empreendedorismo: transformando idéias em negócios. 2ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

DOLABELA, Fernando. Oficina do Empreendedor. São Paulo: Cultura, 1999.

DRUCKER, Peter F. Inovação e Espírito Empreendedor: prática e princípios. São Paulo. Pioneira: 1988.

DUTRA, I. S., DUTRA, I., MASSARUTTI, J., MUSETTI, M. G., STEFANO, S. R. Os Egressos no Curso de Administração e Sua Formação Empreendedora. ANAIS DO II EGEPE, p. 253-265, Londrina/PR, Novembro/2001 (ISSN 1518-4382), 2001.

FILION, L. J. Empreendedorismo: empreendedores e proprietários-gerentes de pequenos negócios. Revista de Administração. Universidade de São Paulo (USP). V.34, n.2, p. 05-28, abril/junho, 1999.

FONTANA, R., CRUZ, N. Psicologia e trabalho pedagógico. São Paulo: Atual, 1997.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999.

LAKATOS, Eva Maria & MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos da Metodologia Científica. 3ª Edição. São Paulo: Atlas, 1991.

MALHOTRA, Naresh K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. 3ª Ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

SOUZA, B.J. Criando uma cultura empreendedora no Brasil. In: SESI- Empreendedorismo. Brasília: SESI/DN, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Eletrônica Científica do CRA-PR - RECC

##submission.license.cc.by4.footer##